Eleições 2020 na região

Na quarta-feira, 16, foi o último dia para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e a escolher candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador (Lei nº 9.504/1997, art. 8º, caput). Logo, o mapa das eleições 2020 está formado. A propaganda eleitoral é permitida a partir de sábado, 26, inclusive na internet (Lei nº9.504/1997, arts. 36, caput, e 57-A).

 

Águas de Lindóia terá três candidatos

Pelo PSDB, MDB e PSD o prefeito Gil Helou (PSDB) junto ao atual vice-prefeito João Orrú (MDB) disputará a  reeleição em Águas de Lindoia, sendo homologada a candidatura na convenção do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) na quinta-feira, 10. Já nas eleições legislativas, Gil Helou terá o apoio de 35 candidatos ao cargo de vereador: 10 pelo PSDB, 12 pelo PSD e 13 pelo MDB.

Gil Helou

A coligação PSB, Cidadania, DC e DEM indicou para as eleições de 2020 o publicitário Ary Mantovani Júnior (DC) como candidato a prefeito e o ex-prefeito Antonio Nogueira (DEM), para vice. A coligação tem o slogan “Inovar e Humanizar!”. A convenção partidária aconteceu no sábado, 12. Ary Mantovani Júnior é novato na política. Natural de Águas de Lindoia, filho e neto de hoteleiros, Ary cresceu e trabalhou em hotel até os 40 anos. Graduado em administração e pós em hotelaria, afastou-se dos negócios familiares e se dedicou a trabalhar com eventos e, posteriormente, em agência de publicidade. A coligação também forma um grande bloco de candidatos à Câmara Municipal, tendo pelo Cidadania 14 candidatos, pelo DEM 14 candidatos e pelo PSB também 4. O DC não terá candidatura a vereador.

Ary Mantovani Júnior

A convenção do partido Podemos aconteceu no domingo, 13, na sede da Câmara Municipal de Águas de Lindoia, e definiu a candidatura do ex-vereador e funcionário público Wilson Vilasboas, o Uilsinho, para prefeito, e Welington Alexandre Nogueira, para vice-prefeito. A chapa é puro sangue, com o slogan “Igualdade para Todos”, com apenas candidatos do Podemos. O partido também lançou 12 candidatos a vereadores, dos quais quatro mulheres e oito homens.

Wilson Vilasboas (Uilsinho)

PT fora das eleições em Águas

A Comissão Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores, PT, encaminhou nota a esta coluna informando: “O PT de Águas de Lindoia decidiu na sua Convenção Municipal, realizada no domingo, dia 13 de setembro, que não lançaria nenhum candidato, tanto a prefeito como a vereador.  Também decidiu que não faria coligação e nem apoiaria qualquer um dos candidatos dos outros partidos.”

 

Fora do grupo

O PT de Águas de Lindóia integrava ao grupo de oposição formado por PSD, Cidadania e DEM, porém nas última semana decidiu pela neutralidade no pleito municipal.

 

Quatro candidatos disputam a prefeitura de Lindóia

O ex-vereador Helnes Resquioto foi aclamado como candidato a prefeito de Lindoia na convenção municipal dos partidos PL e PSD, no dia 06. Ele foi o primeiro candidato definido da disputa. Helnes terá como vice-prefeito o veterinário e ex-vereador Artur Del Rio Condotta. Helnes tem 43 anos, é advogado, técnico em contabilidade e empresário, com vários anos de vida pública. foi vereador por duas vezes de 2006-2008, e foi reeleito para a legislatura 2009 a 2012. Entre 2014 a 2020, o advogado assumiu cargos comissionados na Prefeitura de Socorro, na gestão do prefeito André Bozola (PTB).

Helnes Resquioto

O professor e atual vice-prefeito de Lindoia, Pedro Mendes Tortelli (PSB), foi confirmado como candidato a prefeito na convenção partidária do PSB e PSL, no domingo, 13. O presidente do PSL de Lindoia, Juliano Moreira, disputará como vice-prefeito. A chapa foi escolhida por aclamação. Ao todo, os dois partidos lançarão 26 pré-candidatos a vereador com 35% de mulheres. A coligação tem como lema: “Avança Lindoia, corrupção nunca mais”.

Pedro Mendes Tortelli

A convenção unificada do PSDB e DEM de Lindóia homologou a candidatura para prefeito do ex-vereador (de 2006 a 2012, sendo presidente da Câmara em 2009) Luciano Lopes (PSDB), tendo como vice, o também ex-vereador (quatro mandatos consecutivos, de 1997 a 2012), Luís Claudio Perciane (DEM). No mesmo ato, realizado no dia 11, os partidos lançaram 24 candidatos a vereador, com a presença de 10 mulheres no grupo. Luciano Lopes e Luís Claudio foram adversários nas eleições de 2016, tendo 33 votos de diferença entre um e outro: 1266 e 1299, respectivamente. A dupla pretende somar forças e transferir votos para a campanha unificada deste ano, denominada “Lindoia merece mais”.

Luciano Lopes

No dia 06, aconteceu o lançamento da campanha eleitoral do PRTB em Lindoia. A convenção municipal referendou a candidatura da professora Renata Barreto, para prefeita, e Edson Broleze, para vice.  O Partido não terá candidatos a vereadores por questões financeiras para custear as campanhas. A candidatura indica uma campanha propositiva.

Renata Barreto

Em Monte Sião a disputa é entre Pocai e Rafael Lúcio

No sábado, 12, foi realizada a convenção das coligações dos partidos PSL, PSB, PV e DEM, que homologou o prefeito de Monte Sião, José Pocai Júnior (PSL), como candidato à reeleição. O vice-prefeito, José Rafael de Castro Ribeiro (DEM), concorre mais um vez ao lado de Pocai como vice. Também foi lançada a candidatura dos pré-candidatos a vereadores pelo PSL, PV e PSB. Além disso, a coligação conta com o PSDB, do ex-prefeito Paió, que realizou sua convenção no dia 10 de setembro, quando ficaram definidos os pré-candidatos a vereador. O slogan da coligação é “ Monte Sião não pode parar”.

José Pocai Júnior

Na tarde de sábado, 12, os partidos PSD, PTB, PDT, MDB, Progressistas e Republicanos reuniram-se para chancelar o lançamento da campanha da coligação “Monte Sião pra todos”, com a indicação do professor Rafael Lúcio da Silva, para prefeito, e do empresário Rodrigo de Castro, para vice. Além disso, o grupo também oficializou 38 candidaturas para a Câmara Municipal, divididas entre os partidos PSD e PTB, cada um com 14 candidatos, e Progressistas, com 10 candidatos.

Rafael Lúcio da Silva

 

Sem verba partidária

Durante a semana o candidato Rafael Lúcio da Silva e seu vice Rodrigo de Castro assumiram o compromisso publico de não usar o dinheiro do Fundo Partidário na campanha. Eles usaram as redes sociais para explicar a decisão.

 

Quem recebe fundo partidário?

Até meados de agosto apenas um terço dos 33 partidos políticos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estavam aptos a receber recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), também conhecido como Fundo Eleitoral, para as Eleições 2020. O valor destinado a essas 11 legendas totaliza R$ 797,6 milhões, o que corresponde a 39,20% do montante total de R$ 2,03 bilhões disponibilizados ao TSE pelo Tesouro Nacional em 1º de junho.

 

Valores

As agremiações que já cumpriram todas as exigências e os respectivos valores a receber são os seguintes: Partido Social Liberal (PSL) – R$ 199,4 milhões; Partido Social Democrático (PSD) – R$ 138,8 milhões; Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) – R$ 130,4 milhões; Partido Liberal (PL) – R$ 117,6 milhões; Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) – R$ 46,6 milhões; Solidariedade – R$ 46 milhões; Patriota – R$ 35,1 milhões; Partido Social Cristão (PSC) – R$ 33,2 milhões; Rede – R$ 28,4 milhões; Partido Verde (PV) – R$ 20,4 milhões; e Partido da Mulher Brasileira (PMB) – R$ 1,2 milhão.

 

Pendências em agosto

Os partidos Progressistas (PP), com R$ 140,6 milhões, Republicanos, com R$ 100,6 milhões, Democratas (DEM), com R$ 120,8 milhões, e Democracia Cristã (DC), com R$ 4 milhões, já encaminharam as petições com os critérios à Corte eleitoral. Contudo, os documentos ainda estão em fase de diligência.

 

Renúncias

O partido Novo, que teria direito a R$ 36,5 milhões, e o partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que receberia R$ 1,2 milhão, abriram mão das verbas do Fundo para as Eleições Municipais de 2020 por decisão interna das legendas.

 

Em Serra Negra a disputa será entre 4 candidatos

As eleições majoritárias em Serra Negra serão disputadas por quatro chapas. Os postulantes são: o empresário Marco Bueno tendo como vice o vereador Leandro Gianotti Pinheiro pela coligação Republicanos, PV, Avante, Progressistas, MDB e PROS; a chapa da situação é formada pelo ex-prefeito Elmir Chedid, para prefeito, e o também ex-prefeito, Antonio Luigi Ítalo Franchi, o Bimbo, vice. A coligação é composta pelos partidos DEM, PSC, PTB e PSDB. O Patriotas lançou Eduardo Canhassi e Márcio Marchi, para prefeito e vice, respectivamente, e a coligação PSD, Solidariedade, Podemos e PDT homologou a candidatuta de Vitale, prefeito, e Roberto Suman, vice.

 

Só no Legislativo

O PSOL informou que não vai disputar as eleições majoritárias, definindo apenas nomes para a disputa do Legislativo. O partido terá duas candidaturas coletivas, a “Coletiva Somos Sementes” e “Juntas por Serra Negra”, compostas por três integrantes do partido cada. Como o Tribunal Superior Eleitoral não reconhece candidaturas coletivas. O grupo escolheu dois nomes para representar nas urnas: Erica Pilon e Gabriela Zelante Lambert.